• Manchetes

    1º DE MAIO Gustavo Wanderley sugere propostas sobre empreendedorismo para plano de governo do Partido Verde

    O empresário e pré-candidato a deputado estadual, Gustavo Wanderley (PV), aproveitou o Dia Internacional do Trabalhador, celebrado neste 1º de maio, para sugerir propostas ligadas ao empreendedorismo para que sejam integradas ao futuro plano de governo do pré-candidato ao Governo da Paraíba, Lucélio Cartaxo (PV). Entre as ações, destacam-se o programa de apoio e formação de novos empreendedores e um projeto para educação empreendedora nas escolas.

     Gustavo explicou que o programa de apoio e formação de novos empreendedores seria coordenado pelo Estado em parceria com organizações sociais na realização de cursos de capacitação e formação dos paraibanos. “A ideia é que as pessoas passem a abrir os seus negócios, tenham a sua independência e dependam cada vez menos do poder público”, explicou.
     Sobre a educação empreendedora nas escolas, Gustavo Wanderley destaca que, de acordo com o mais recente relatório do Global Entrepreneurship Monitor (GEM), o Brasil ocupa a 56ª posição em uma lista de 65 países quando se trata de educação empreendedora. Isso significa, na prática, que a maioria dos jovens não aprende sobre empreendedorismo, incluindo habilidades de negócio e as oportunidades profissionais que ele pode trazer, na época escolar.
     Os dados mostram ainda que nem mesmo após a escola, se consegue de forma fácil informações sobre empreendedorismo. Segundo o GEM, o Brasil está em 52º lugar em educação empreendedora após a escola. Os Países Baixos ocupam a primeira posição em ambos os rankings.
     “É por isso que sugerimos na proposta entregue ao pré-candidato Lucélio Cartaxo que se inclua o empreendedorismo como disciplina dentro da grade curricular. A ideia é incentivar e formar novos empreendedores no nosso Estado”, destacou Gustavo.
     Números – A maioria esmagadora dos jovens empreendedores brasileiros são homens: 71%. Trinta e cinco por cento começam a empreender entre os 26 e 30 anos, enquanto 28% têm entre 31 e 35 anos e 18% têm de 21 a 25. Os dados são da segunda edição da pesquisa sobre jovens empreendedores da Conaje, divulgada em 2016.
     Uma pesquisa realizada em 2015 pela Global Entrepreneurship Monitor (GEM) e patrocinada no Brasil pelo Sebrae, revelou que de cada 10 brasileiros, 4 são empreendedores ou estão envolvidos com algum tipo de negócio (sócios, investidores, franqueados), seja direta ou indiretamente.
     Segundo a mesma pesquisa, em 2015, a taxa de empreendedorismo no Brasil foi de 39,3%, a maior desde 2002, quando o país atingiu o índice de 20,9% quanto ao número de empresas em funcionamento em todo o seu território, o que já era uma variável alta em comparação com outros países, principalmente aqueles que possuem as maiores economias do mundo.


    Assessoria de Imprensa