• Manchetes

    Vídeo: Policial Militar da Bahia atira em manifestante na BR 101


    A Polícia Militar da Bahia vai instaurar um inquérito para investigar as circunstâncias em que um manifestante acabou baleado por um policial militar quando participava de um protesto que interditou um trecho da BR-101, nas proximidades do município de Presidente Tancredo Neves, na quarta-feira (23). Durante o ato, houve uma confusão, um carro oficial do governo foi queimado, em seguida, houve disparos de arma de fogo e um dos manifestantes, de 33 anos, que não teve a identidade divulgada, foi atingido de raspão na perna esquerda e socorrido para o hospital municipal. Ele foi atendido e liberado.

    A PM não soube informar a qual órgão o veículo pertencia. A confusão ocorreu durante uma manifestação de caminhoneiros, condutores de veículos de transporte alternativo e moradores da região contra o aumento no preço dos combustíveis. Um vídeo divulgado na internet mostra o policial atirando. Em nota, a PM informou que policiais militares da 33ª Companhia Independente de Polícia Militar (CIPM/Valença) foram acionados, por volta das 6h da quarta-feira para apoiar a Polícia Rodoviária Federal em uma manifestação, onde cerca de 200 pessoas interditavam a via, na BR 101, nas proximidades da cidade de Presidente Tancredo Neves.

    Ainda segundo a PM, durante o protesto houve outro chamado para atender a uma ocorrência de tentativa de roubo a transeuntes e os policiais tiveram que se deslocar para atendê-la. “Ao retornar para a rodovia, a guarnição foi informada que ocorreu um desentendimento entre manifestantes e transeunte, sendo um veículo queimado. Posteriormente, foi informado ser de propriedade do Estado. Contudo, não foi possível identificar as características do veículo”, informa.

    A polícia informou que após o ocorrido, através de aplicativo de troca de mensagens rápidas, chegou ao conhecimento da 33ª CIPM, que os disparos realizados, foram efetuados por policiais militares 70ª CIPM (Ilhéus), “que ao trafegar no local, foram atacados por manifestantes, com pedras e paus”. “Ao tomar conhecimento do fato, a Polícia Militar da Bahia, por meio da 70ª CIPM, informa que irá instaurar um Inquérito Policial Militar (IPM) para apurar as circunstâncias do ocorrido”, informa a nota.



    Fonte: Brasil Notícias