Alunos do Sesi Patos participam da Semana da Olimpíada do Conhecimento em Brasília

Aconteceu no último final de semana, no Centro Internacional de Convenções do Brasil, em Brasília, a 10ª edição da Olimpíada do Conhecimento, considerada a maior competição de educação profissional das Américas. O Estado da Paraíba esteve representado por duas equipes, sendo uma delas da cidade de Patos, formada por alunos do SESI.
De acordo com a coordenadora pedagógica do Sesi Patos, Kállyda Moura, em fevereiro o Sesi firmou parceria com a USP e a Feira Brasileira de Ciências e Engenharia (FEBRACE) e desde então foram formadas equipes para o desenvolvimento de trabalhos científicos que concorreriam para serem apresentados na Olimpíada de Conhecimento.
“Em média foram formadas 24 equipes na Paraíba, concorrendo a duas vagas para irem apresentar os seus projetos na Olimpíada, dessas duas vagas uma foi aqui de Patos, e esse fim de semana nossos alunos foram apresentar os trabalhos lá,” contou a coordenadora.
O evento contou com dois ambientes diferentes: A Cidade Inteligente, para demonstrar as tecnologias de uso eficiente dos recursos para promoção da melhoria da qualidade de vida das pessoas; e A Escola do Futuro, com o objetivo de desenvolver em estudantes as competências e habilidades para lidar com a indústria 4.0.
Quem participou da Olimpíada pôde verificar de perto a execução de diversos projetos, desde casa conectada, carro elétrico a baixo custo e castelo inteligente para pets. A equipe sertaneja levou um aplicativo de celular voltado para a área médica, o ‘Medici’, demonstrando o uso da tecnologia em favorecimento da melhoria dos atendimentos à população, e trouxe medalha da capital brasileira.
“O projeto daqui que ganhou foi um aplicativo de celular voltado para área médica, na parte de atendimento de psicologia. O Medici, como foi chamado, é um projeto de engenharia, uma ferramenta digital, que busca ser um aplicativo que apresente um pré-diagnóstico de doenças possíveis, ao mesmo tempo, indicações de médicos especializados em determinadas áreas de acordo com o provável diagnostico do paciente,” informou a coordenadora.
Durante todo o trabalho os alunos foram orientados e acompanhados pela professora Erica Cristina Pires de Lira, e os estudantes que levaram o nome da cidade para a Olimpíada foram Jefferson Arcanjo Moreira Araújo, Fátima Vitória Dantas Borges e Maria Eduarda Ribeiro Alves. As gerentes Alexandra Sousa e Verônica Lugo também deram sua contribuição no acompanhamento dos alunos.
“Esses momentos são oportunidades únicas e que podem definir o futuro de nossos alunos como cientistas, e mostra as possibilidades que o uso da tecnologia a favor do bem coletivo pode trazer. Estão todos de parabéns,” finalizou Kállyda.
equipe2
Assessoria
Share on Google Plus

Editor GILSON FILMAGENS

Postado Por