• Manchetes

    Cientista politico opina sobre qual critério definirá a escolha dos vices dos pré-candidatos ao Governo

    Em entrevista a imprensa paraibana o professor da Universidade Federal da Paraíba (UFPB) e cientista político, Lúcio Flávio, destacou que todas as candidaturas precisam de tempo de propaganda na televisão e no rádio. Segundo ele, o nome para compor a vaga de vice-governador a ser escolhido obedece muito mais a esse critério do que a uma afinidade ideológica ou programática.

    “Assim sendo, os partidos preferem aguardar até o último momento para compor com aquele partido que lhe dará mais tempo de propaganda”, disse. Com relação às candidaturas postas, Lúcio Flávio verificou que há uma busca de apoio em grupos aparentemente antagônicos. “Todos estão conversando com todos, menos a candidatura do Psol e do PSTU, por serem candidaturas de esquerda com um nítido viés ideológico”, destacou.

    Para o professor, as demais pré-candidaturas precisam convencer seus apoiadores da sua viabilidade, sob o risco de serem esvaziadas pelos próprios aliados. “O mais interessante é que, faltando apenas três meses para o pleito, a maioria dos eleitores continua na apatia, alheia às conversas dos bastidores”, afirmou.

    Lúcio Flávio lembrou ainda que a desilusão com a política é generalizada. Para ele, a população está cada vez mais informada da corrupção praticada pelos agentes políticos. “Além disso, o alto custo para manter a chamada ‘classe política’ tem feito com que os eleitores não estejam motivados para participar massivamente do pleito”, lembrou.


    Pb agora.com