Famílias retiradas pela PF de condomínio invadido dormem em praça, na capital paraibana


Algumas famílias que foram desabrigadas durante o cumprimento de um mandado judicial pela Polícia Federal, no início da quinta-feira (12), passaram a noite em uma quadra esportiva, na Praça da Juventude, no Conjunto Vieira Diniz, em João Pessoa. As famílias foram retiradas de um condomínio do Governo Federal, ocupado de forma irregular há cerca de um ano.

O condomínio é uma obra do Governo Federal, o qual será destinado, após concluído, ao Programa Minha Casa Minha Vida. Ele foi invadido antes da conclusão das obras.

De acordo com a Justiça Federal, a invasão do Residencial Vista do Verde está impedindo a conclusão da obra, dificultando a execução de programas de habitação social no estado da Paraíba financiados pela Caixa Econômica Federal, além de estar prejudicando as famílias destinatárias dos imóveis, as quais estão comprovadamente em situação de vulnerabilidade social, cadastradas no Semhab, e em fila de espera há mais de seis anos.

As famílias que dormiram na Praça da Juventude reclamaram de frio e fome. Sem muitos mantimentos, pois a maioria dos pertences foram deixados em um escola municipal de João Pessoa, elas dizem precisar de produtos de higiene pessoal, lençol e barracas.

Uma das mulheres, Denise, disse que morava no residencial há 11 meses, depois da família ficar desempregada e não ter mais condições de pagar aluguel. Os quatro filhos dormiram na casa de parentes, enquanto ela ficou na quadra esportiva da praça. Outro mãe, também com quatro filhos, lamentou a situação. “Foi fácil não, quatro filhos dormindo em um colchão de solteiro”, disse.

A Secretaria de Comunicação da Prefeitura de João Pessoa informou que, por enquanto, não vai se pronunciar sobre o assunto.



Ação de reintegração de posse

De acordo com os moradores, a equipe de policiais chegou no local na quinta-feira por volta das 5h. O mandado judicial foi expedido pela 3ª Vara Federal de João Pessoa. Algumas ruas foram bloqueadas no entorno do condomínio e um helicóptero também deu apoio à ação.

Além da Polícia Federal e Polícia Militar, participaram da ação oficiais da Justiça Federal, Caixa Econômica Federal, Corpo de Bombeiros, Samu, Semob-JP, Secretaria Municipal de Habitação Semhab), Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano (Sedurb), Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social.

A ação foi determinada após uma decisão liminar não ter sido cumprida no dia 22 de maio e também, segundo a Justiça Federal, depois de tentativas de acordos e de ações de sensibilização, tais como visitas e reuniões com os ocupantes do residencial.

Para o acolhimento das 250 famílias que serão retiradas do local, os representantes da Semhab e da Sedes cadastraram todas elas nos programas sociais de habitação e informaram os requisitos necessários à solicitação de auxílio-aluguel que precisarem.

Fonte: G1 PB

Share on Google Plus

Editor Odair Morais

Postado Por