Aplaudido por militantes do PSB, Deputado Mineral conclama militância para intensificar campanha nas ruas


“Estamos crescendo e, juntos, chegaremos à vitória. é preciso união de todos, A paraíba precisa continuar crescendo com João Azevedo e Lígia Feliciano" afirmou em seu discurso o deputado Antonio Mineral na tarde desse sábado(04) na convenção do PSB em João Pessoa.



O PSB confirmou, por aclamação, neste sábado (4), o nome de João Azevêdo como candidato da sigla ao governo da Paraíba nas eleições de outubro. Também foram confirmados, sob aplausos, os deputados federais Luiz Couto (PT) e Veneziano Vital do Rêgo (PSB), candidatos ao Senado Federal, e a vice-governadora Lígia Feliciano (PDT) como candidata na vaga de vice.
Em seu discurso, o presidente de honra do PSB, governador Ricardo Coutinho, disse que João Azevêdo sabe governar, ao contrário de um “conluio familiar”. Segundo ele, João Azevedo é o melhor quadro político e técnico que ele conheceu em sua trajetória como gestor público. Ricardo disse que o ex-secretário esteve à frente dos principais projetos e obras implantadas no estado.
“João não precisa aprender a governar. Isso ele já sabe. Ele é um homem capacitado e com muita experiência em vários cargos, ao contrário do outro que é apenas irmão. Não tenho nada contra irmãos, mas acho exagerado que 4 famílias queiram tomar conta de uma chapa e esperam que a Paraíba aceite isso com naturalidade. Aliás, isso não é uma chapa, é um bando, é um conluio familiar”, declarou o governador.
Apostando na vitória de João Azevêdo nas urnas, Ricardo disse que o socialista não vai apenas ganhar, “vai ganhar de lapada, de goleada.
Ele disse que não tem ideia fixa contra ninguém, mais acredita que a Paraíba tem a missão de rejeitar o retrocesso, “de dar a resposta a um senador que conspirou contra o estado em todas as oportunidades que teve”.
Sobre a candidatura da vice-governadora Lígia Feliciano, agora vice na chapa de João Azevêdo, Ricardo Coutinho disse que mesmo no momento de distanciamento eles nunca se agrediram. Elogiando Lígia, ele disse que tem muito respeito pela vice-governadora.
O governador destacou a unidade entre os integrantes da chapa encabeçada por Azevêdo, ao contrário, segundo ele, do que acontece na chapa encabeçada por Lucélio Cartaxo, do PV. “Todos se odeiam, mas fazem de conta que se toleram”.
João
João Azevêdo conclamou a militância para a campanha. “Estamos em um ano complicado, em que tentam criminalizar a política. Só venceremos se cada um se unir e espalhar a mensagem do nosso projeto”, disse o socialista.
Ele destacou o projeto implantado pelo governador Ricardo Coutinho no estado, que teve sua colaboração, onde foram implantadas obras de infraestrutura, políticas sociais e combate à violência. “Esse estado não tinha sequer políticas públicas para as mulheres, LGBT, quilombolas e deficientes, hoje tem. A Paraíba ainda está se acostumando com grandes obras, por isso é importante não perder o foco”, ressaltou.
Lígia
Ao falar sobre sua participação na chapa, a vice-governadora Lígia Feliciano disse que estava no rumo certo. “É um sentimento de que estou no rumo certo. O rumo certo que mudou essa Paraíba desde 2011. Uma nova forma de governar comandada por Ricardo Coutinho e agora se vê a responsabilidade de cada um de nós dar continuidade à essa obra. E é por isso que nessa tarde venho dizer que estou aqui determinada, com coração e garra, com força de Deus, vamos sim, à vitória om João Azevêdo”, declarou.
Lígia destacou a importância da participação das mulheres na política. “E na nossa coligação temos muitas candidatas mulheres”, frisou, declarando que representava todas as mulheres paraibanas na chapa.
Suplentes de senador
Na convenção foram confirmados os nomes do presidente do PSB, Edvaldo Rosas, para a suplência de Luiz Couto, e de João Teodoro, presidente licenciado do Conselho Federal de Corretores de Imóveis, para a suplência de Veneziano.
A coligação em torno da candidatura de João Azevêdo conta com 14 partidos.
parlamentopb.com.br



Share on Google Plus

Editor GILSON FILMAGENS

Postado Por