Nota de esclarecimento sobre a suspensão de pagamento determinado pelo TCE/PB

Saiba mais www.patostv.com - O setor de licitação da Prefeitura de Patos vem a público esclarecer informações referentes ao entendiment  do Tribunal de Contas do Estado para suspender pagamento decorrentes da contratação de empresa para gerenciamento da frota de veículo via internet, tecnologia de pagamento pela manutenção preventiva e corretiva de veículos por meio de cartão magnético nas redes de estabelecimentos credenciadas. Além desses itens, a contratação é para fornecimento de peças, acessórios, entre outros materiais (pneus, óleo de motor, lubrificantes), transporte por guincho e socorro mecânico, bem como serviços mecânicos, elétricos, de borracharia, lanternagem, pintura, lavagem, estofagem, alinhamento e balanceamento, em rede de oficinas e centro automotivos credenciados.
Informamos que o setor de licitação vem acompanhando todo o processo referente ao pregão presencial nº 01067/19 para gerenciamento de manutenção dos veículos da Edilidade Pública. Reforçamos que antes o processo acontecia de forma normal onde uma empresa era a vencedora do certame e o Poder Público Municipal só poderia comprar naquele local.
Como o gerenciamento é uma metodologia aplicada pela maioria dos órgãos públicos onde as empresas fornecem os cartões e a gente faz as cotações e realiza o serviço na mais barata, esse método rendeu economicidade ao município. 
O chefe do setor, Alex Camboim, lembrou que no início do ano o Tribunal tinha pedido esclarecimentos, sendo que esses pedidos não foram atendidos, acarretando, agora, a suspensão do pagamento.
Entretanto, um relatório será elaborado e apresentar as vantagens que esse serviço está trazendo para o município, rendendo uma economia de milhões para os cofres públicos.  “Realmente, esclarecemos que foram questões pontuais e técnicas que talvez tenha falhado na comunicação entre Tribunal e Prefeitura, mas que ainda pode ser resolvido. Claro, iremos suspender os pagamentos conforme ordena o tribunal e tentar mostrar que o serviço é vantajoso. Essa licitação foi muito econômica e só quem ganha com isso é a Edilidade Pública”, garantiu o chefe do setor de licitação.

Assessoria