"A segurança hídrica é uma prioridade" diz Azevêdo sobre empréstimo

O empréstimo no valor de US$ 126,886 milhões que foi aprovado nessa quinta-feira (28) pela Diretoria Executiva do Banco Mundial irá viabilizar o projeto “Melhorando o gerenciamento de recursos hídricos e a provisão de serviços na Paraíba”.


Através do projeto, um sistema mais integrado de água vai melhorar a segurança hídrica e promover a eficiência e expansão dos serviços de água no estado da Paraíba e beneficiar cerca de 4 milhões de pessoas que vivem na região.

O governador João Azevêdo falou que o tema é uma das prioridades da sua gestão e pontuou que a expectativa é modernizar a infraestrutura, desenvolver e implementar modelos institucionais para melhoria da eficiência no gerenciamento de recursos hídricos e dos serviços de água e esgoto.

“A segurança hídrica é uma prioridade na nossa região. Trata-se de um tema essencial, especialmente para as regiões Agreste e Carimataú, que irão receber água de qualidade através do Sistema Adutor Transparaíba, beneficiando 27 municípios que historicamente sofrem com severas secas”, disse, complementando:

“O projeto também vai promover ações para melhorar a eficiência dos serviços de água e esgoto na região metropolitana de João Pessoa.”

A Paraíba tem 87% de sua área localizada no semi-árido, região seca caracterizada por solos pobres, além de precipitação baixa e irregular. Essa área abrange 76% dos municípios e 57% da população do estado. A região vem enfrentando secas severas pelos últimos sete anos, e alguns municípios registram apenas 90 dias por ano de disponibilidade hídrica.

De acordo com Martin Raiser, diretor do Banco Mundial para o Brasil, a modernização irá auxiliar no desenvolvimento do estado.

"A expansão e modernização dos serviços é essencial para melhorar não apenas a qualidade de vida da população, mas também o desenvolvimento do estado. O projeto vai abordar a segurança hídrica sob três dimensões: eficiência no gerenciamento, disponibilidade de infraestrutura e melhoria nos serviços. 

O resultado será o uso mais produtivo dos escassos recursos hídricos, além do aumento do fornecimento de água na região mais seca e a garantia de disponibilidade hídrica durante 90% do ano, ou 328 dias, independentemente das condições climáticas. 

Além disso, o fornecimento de água e o sistema de esgoto na região metropolitana de João Pessoa serão mais eficientes” ressaltou.

O projeto ainda apoia a redução das perdas de água e a redução da poluição da água a jusante em João Pessoa, uma vez que os investimentos incluirão a setorização e controle de pressão da rede de água e a expansão e modernização do sistema de esgoto em João Pessoa, incluindo sua eficiência energética.

Entre os indicadores de resultados esperados estão:

- Maior número de estações hidro meteorológicas em operação para alimentação do sistema de informação de água;

- Prestação maior e mais confiável de serviços de água nas regiões do Agreste e de Borborema;

- Redução das perdas de água na Região metropolitana de João Pessoa;

- Redução da carga poluidora por esgotos (DBO) nos cursos de água na RM de João Pessoa

Este empréstimo do Banco Internacional para Reconstrução e Desenvolvimento (BIRD) para o Estado da Paraíba é garantido pela República Federativa do Brasil e tem prazo de validade de 20 anos, com um período de carência de 7,5 anos.

Fonte: PB Agora com informações do Banco Mundial
Share on Google Plus

Editor Odair Morais

Postado Por