Polícia Civil investiga e identifica estudantes que anunciaram “massacre” em escolas de Sousa

Saiba mais www.patostv.com - Os áudios e mensagens de texto divulgados nesta quinta-feira (12) no aplicativo de mensagens WhatsApp sobre um possível massacre em escolas da cidade de Sousa, Sertão da Paraíba, trouxeram medo aos alunos e aos pais dos estudantes, mas a polícia civil investigou e identificou os autores dos Fakes News.

O falso massacre
As mensagens compartilhadas nas redes sociais, previam um massacre nas escolas “Normal e Demonstração”e uma aluna que se passou por uma professora gravou áudios fazendo alerta aos estudantes: “O massacre vai acontecer, se escondam para se proteger ou então não vão para escola”, disse ela.

Os autores
O delegado Ilamilto Simplício prestou entrevista ao e revelou que as mensagens foram enviadas por próprios alunos das escolas e que eles já foram identificados e serão punidos criminalmente:

“Embora tenha sido uma brincadeira, é uma coisa muito séria e isso jamais deveria ser feito. E houve um crime, então o procedimento será instaurado e esses jovens serão penalizados e se eles forem menores de idade, os pais também poderão ser responsabilizados”, destacou Ilamilto.


A brincadeira e o crime 

A polícia civil já instaurou o inquérito e vai ouvir todas as pessoas que divulgaram e compartilharam as mensagens no WhatsApp, além do proprietário do grupo na rede social, a direção das escolas juntamente com os professores e familiares dos estudantes.

Atenção pais

Ilamilto também fez um alerta para os pais para que eles busquem educar os filhos para que brincadeiras como essa não se repitam:

“Os pais não estão sabendo e falta limites a começar a própria família e isso se estende da escola. Quem tem que educar os filhos são os pais, é preciso educação adequada com imposição de limites”, finalizou.


Share on Google Plus

Editor Odair Morais

Postado Por