Sindicalista diz que Bolsonaro quer que o trabalhador morra de fome ficando 4 meses sem receber salário

Saiba mais www.patostv.com - O sindicalista José Gonçalves, presidente da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB) na Paraíba e vice-presidente do SINFEMP, disse que o presidente Bolsonaro editou uma medida provisória disciplinando os contratos de trabalho, onde o empregador poderá suspender o pagamento de salários do trabalhador por quatro meses, se ele for destinado a fazer curso de capacitação.
Além disso, o empregador poderá conceder ao empregado ajuda compensatória mensal, sem natureza salarial, durante o período de suspensão contratual, com valor definido livremente entre empregado e empregador, via negociação individual, ou seja, colocar raposa para tomar conta de galinha.
Para Gonçalves, o presidente Bolsonaro prejudica diretamente a classe trabalhadora, pois é a mais penalizada nesse momento de pandemia e ao invés do governo garantir direitos, está é retirando. “Esse governo não tem compromisso com o povo brasileiro, com os trabalhadores, com os mais necessitados e sim com a elite desse país,” disse o mesmo.
As centrais sindicais, sindicatos, associações de classe estão repudiando mais uma atitude irresponsável do presidente Bolsonaro.