Pais de Eloá lamentam morte por Covid da mulher que recebeu o coração da filha em 2008

Saiba mais www.patostv.com - Eloá tinha 15 anos quando foi morta pelo ex em sequestro em SP. 'Era como uma filha", disse mãe da adolescente sobre Maria Augusta, uma das 5 pessoas que receberam órgão de Eloá. Segundo a família da transplantada, ela foi internada com Covid no dia 25 e morreu nesta segunda (3).

Os pais da estudante Eloá Cristina da Silva Pimentel, morta a tiros pelo ex-namorado durante sequestro em 2008 em Santo André, na Grande São Paulo, lamentaram nesta terça-feira (4) a morte da vendedora Maria Augusta da Silva dos Anjos, de 51 anos, que havia recebido o coração da filha deles após o crime.

Segundo a família da transplantada, Augusta faleceu na segunda-feira (3) em decorrência de complicações da Covid-19, num hospital particular onde estava internada em Paraupebas, no Pará. Ela era casada, não tinha filhos, e morava em Canaã dos Carajás, interior do estado.

"Eu não esperava essa notícia. Eu estava torcendo para Augusta se recuperar. Para mim foi muito triste. Minha família, meus filhos estão tristes. Até porque amanhã [5 de maio] minha filha Eloá faria 28 anos se estivesse viva. Augusta era como uma filha para mim também, pois ela carregava o coração de Eloá", disse ao G1 a autônoma Ana Cristina Pimentel, de 54 anos, mãe de Eloá. "
"Augusta ficou maravilhosa depois que recebeu o coração de Eloá, mas essa doença [Covid] a pegou e a matou", completou Ana Cristina.

Fonte: G1

Postar um comentário

0 Comentários