Manchetes

Queda de raio em fazenda em Patos causa grande prejuízo e susto aos moradores

Saiba mais www.patostv.com - Dia 14 de janeiro deste ano, noite de chuva na cidade de Patos, no interior da Paraíba. Era por volta das 19 horas, quando os moradores da Fazenda Trapiá, localizada às margens da BR-230, saída para Pombal, não esperaram pelo pior. A alegria pela chuva se transformou em medo e muita dor de cabeça.

Após fortes trovões e relâmpagos, de repente um raio caiu em dos três para-raios da fazenda justamente no que fica no transformador.

Após o estrondo seguido de um grande susto, Bruno Gurgel um dos proprietários da Fazenda, contou que faltou energia no local.


Dos três para-raios do transformador, pelo menos dois queimaram. Felizmente ninguém saiu ferido ou foi atingido. “Foi como se fosse um tiro grande. Corremos assustados e percebemos depois que se tratava de um raio que havia caído. Só vimos os danos no outro dia quando a Energisa veio religar a energia”, disse ele.

E olhe que foram muitos os danos por conta da queima de eletrodomésticos e eletrônicos. O saldo foram: 4 TV’s, 3 roteadores, 2 geladeiras, 1 freezer, 12 lâmpadas, motor e chave do poço, motor do portão, além de um monitor de computador.


Bruno contou que esta não é a primeira vez que cai raio na área, mas com essa intensidade nunca havia acontecido.

Brasil lidera o ranking de países com incidências de raios

O Brasil lidera o ranking de países com incidências de raios, com uma média de 77,8 milhões de registros por ano. O número, no entanto, é pequeno, se comparado ao total registrado nos dois últimos anos. Em 2021, caíram 154 milhões de raios em território brasileiro. Em 2020 foram 126 milhões. A expectativa é de que, ao final deste século, que a média brasileira seja de 100 milhões de raios por ano, segundo o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE).

De acordo com o coordenador do Grupo de Eletricidade Atmosféricas do Inpe, Osmar Pinto Júnior as mudanças climáticas influenciam esse fenômeno, uma vez que “tempestades e raios aumentam devido à umidade do ar e altas temperaturas”.


Ele acrescenta que a incidência fica ainda maior durante a primavera e o verão, temporada que é mais propícia para esse tipo de fenômeno.

A liderança brasileira no ranking de incidência de raios por ano não é pequena. O segundo lugar, ocupado pela República Democrática do Congo, onde incidem, anualmente, 43,2 milhões de raios. Em terceiro lugar estão os Estados Unidos, com 35 milhões de raios por ano, seguidos de Austrália (31,2 milhões de raios), China (28 milhões) e Índia (26,9 milhões).

Sobre a incidência de raios observada no final do século 21 no Brasil, o coordenador do Inpe explica que, segundo a literatura, ela foi feita a partir da relação dos raios com algumas condições meteorológicas previstas pelos Modelos Climáticos Globais (MCG).




portal 40 graus.com

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem
header ads
header ads